Antiga Cracolândia no RJ vira horta e ajuda 800 famílias na pandemia

Compartilhado de :(Só Notícia Boa-Monique de Carvalho/ Extra Online)
A Horta Comunitária de Manguinhos, no Rio de Janeiro, tem sido a principal fonte de alimento para 800 famílias carentes que vivem nessa região. O local que um dia foi uma Cracolândia, palco de muitas tragédias, hoje é motivo de orgulho de uma comunidade inteira!
A horta já é considerada a maior da América Latina por ocupar uma área equivalente a quatro quadras de futebol. No espaço é feito o cultivo de quiabo, batata-doce, couve e hortaliças totalmente orgânicas.
A horta de Manguinhos foi inaugurada em 2013 e faz parte do Programa Hortas Cariocas, uma iniciativa da Prefeitura do Rio, criada através da Secretaria municipal de Meio Ambiente.
As famílias beneficiadas recebem cotas de alimentos, mas estão livres para pedir mais, caso seja necessário. Alguns moradores em situação de rua também vão até lá e recebem ajuda.
Uma transformação mais que necessária e positiva para um espaço que foi palco de tanta tragédia.
A Horta Comunitária de Manguinhos, conta com o trabalho de 21 pessoas. Todas vivem na região e tiram seu sustento exclusivamente do projeto.
Durante a pandemia, o programa optou por reduzir o número de funcionários, garantindo a segurança contra a Covid-19. No entanto, a oferta de produtos se manteve estável: cerca de duas toneladas são colhidas por mês somente na comunidade.
Os alimentos são livres de agrotóxicos e cultivados de forma sazonal: no verão são plantadas hortaliças com raízes e no inverno é a vez das folhas.
Semanalmente, a associação se reúne para distribuir parte dos alimentos às famílias mais carentes. A outra parte é vendida no local a preços simbólicos de R$ 0,50 a R$ 1,00.
Juliana Ferreira de Carvalho, moradora de Manguinhos há 18 anos que também se beneficia da horta, diz que a reestruturação do espaço diminuiu a criminalidade e expulsou animais como ratos e baratas, que habitavam o local junto aos usuários de drogas.
Segundo a Secretaria municipal de Meio Ambiente, usuários de drogas que viviam na região foram encaminhados para abrigos.

Related post